10Differences.org
A Enciclopédia
de Diferenças

Diferença entre a Fórmula 1 e a IndyCar

Tabela de Conteúdos

A IndyCar e a Fórmula 1 oferecem alguns dos espectáculos mais emocionantes no campo das corridas de monolugares. Os carros de corrida e o formato de competição de ambas as categorias de corrida parecem semelhantes à primeira vista, embora existam muitas diferenças que têm ajudado cada cena a reunir os seus próprios milhões de fãs fiéis.

Como é que a Fórmula 1 é diferente da Fórmula IndyCar?

A principal diferença entre a Fórmula 1 e a IndyCar é aparente em aspectos como as suas pistas de corrida, localizações e especificações do carro. As pistas ovais são uma característica distintiva das corridas da IndyCar, que são realizadas apenas dentro da América do Norte; enquanto a F1 é um cenário de corridas global que prescinde de pistas ovais para circuitos mistos.

O que é a Fórmula 1?

A nova Ferrari F1-75, um carro de corrida desenhado e construído pela Scuderia Ferrari para o Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2022

A categoria de Fórmula 1 está no auge do cenário das corridas definidas pela Fédération Internationale de l'Automobile (FIA). Ela apresenta veículos altamente personalizados e apresenta alguns dos melhores talentos do desporto automóvel no mundo.

As equipas de F1 não se poupam a despesas para construir os carros de corrida mais elegantes. Eles podem criar e usar diferentes designs de chassis para oferecer melhor downforce, aerodinâmica e manuseamento. Em parte devido a este custo, a categoria conta apenas com dez equipas de dois pilotos cada.

Os eventos do Grande Prémio de Fórmula 1 têm lugar em circuitos mistos distribuídos por todo o mundo, fazendo uso de estradas públicas em Singapura, Mónaco, Montreal e outros locais.

O que é o IndyCar?

Colton Herta e Ryan Hunter-Reay nos seus Dallara DW12 nas 500 milhas de Indianápolis em 2019

A IndyCar - oficialmente conhecida como NTT IndyCar Series - ocupa o lugar mais prestigiado no campo das corridas de fórmula de um só lugar na América do Norte. Devido ao seu âmbito regional, é considerado o análogo norte-americano da Fórmula 1.

Com cerca de 30 pilotos e 13 equipas, a barreira de entrada na Fórmula 1 é muito menor. Utilizar o mesmo design de chassis para cada carro de corrida é um factor importante para que correr uma equipa de Fórmula 1 seja muito mais barato do que uma equipa de Fórmula 1. No entanto, cada equipa ainda pode modificar a suspensão, travagem e outros sistemas de um carro.

As 500 milhas de Indianápolis servem de destaque para a série IndyCar, na qual trinta ou mais carros podem competir. Este evento tem lugar numa pista oval, como acontece em muitos outros espectáculos da IndyCar.

Diferenças entre a Fórmula 1 e a Fórmula IndyCar

Chassis

O chassis de um carro de corrida de F1 é altamente personalizado. As equipas de Fórmula 1 colocam uma grande ênfase na concepção de um chassis de fibra de carbono que fornece a aerodinâmica mais forte, e pode igualmente modificar outras peças, ou seja, para a travagem e suspensão.

Os grupos que constroem chassis de F1 são chamados Construtores, e competem no seu próprio campeonato para determinar os melhores designs do ano.

Isto contrasta fortemente com o IndyCar, que mandatou o uso do mesmo desenho de chassis para todos os carros de corrida como forma de nivelar o campo de jogo.

Velocidade máxima

Os carros de corrida de Fórmula 1 gozam de uma reputação de estarem entre os veículos terrestres mais rápidos do planeta, e com uma velocidade recorde de 397,36 km/h estabelecida pela Valtteri Bottas em 2006, tal reputação é bem merecida.

No entanto, a velocidade média de corrida para a maioria das corridas de Fórmula 1 é de 260 km/h.

O concorrente norte-americano da F1 também não é um empurrão nesta métrica. A velocidade mais rápida de sempre da IndyCar foi atingida por Eddie Cheever em 1996, com o seu veículo a atingir os 380 km/h, apenas marginalmente perto do recorde de Bottas.

Aceleração

Um veículo de F1 provavelmente ultrapassaria o seu rival da Fórmula 1 no início da corrida se os dois competissem um contra o outro, uma vez que os carros de Fórmula 1 ostentam uma melhor aceleração.

Os veículos da IndyCar podem saltar de 0-100 kph em cerca de três segundos, o que é um feito impressionante. Um carro F1 alcançaria a mesma velocidade a partir de uma paragem completa em cerca de 2,6 segundos. A diferença entre as suas velocidades irá provavelmente aumentar com o tempo graças à maior dependência de um veículo de F1 em relação à aerodinâmica.

Motor

Carros de ambas as categorias de corrida com motores V6 turboalimentados desportivos.

Os veículos da IndyCar utilizam um sistema de turboalimentador duplo 2.2 L que funciona principalmente com combustível derivado do etanol e produz uma média de 700 cv.

Os carros F1 têm um motor com um turboalimentador de 1.6 L consideravelmente mais forte. Ele consome combustível sem chumbo para fornecer cerca de 1000 cv na pista de corrida.

Pneus

As duas categorias também atribuem valor estratégico ao uso de pneus diferentes.

Os pilotos da IndyCar têm acesso a três desenhos principais de pneus: um desenho primário e um alternativo, e um para conduzir à chuva. Apenas um tipo pode ser usado em pistas ovais. O único fabricante de pneus para eventos da IndyCar é a Firestone, com a sua série de pneus Firehawk.

Os condutores de F1 fazem uso de mais designs de pneus: estão disponíveis cinco variantes de pneus slick, em cima de um design intermédio para pistas um pouco molhadas, e um design dedicado ao tempo húmido. Três das variantes slick são usadas em cada corrida. A Pirelli goza de direitos exclusivos para produzir pneus de F1.

Pistas de corridas

As pistas ovais são distintamente proeminentes nos eventos da IndyCar, desafiando os condutores a colocar uma velocidade consistente e a confiar em jogadas estratégicas para ganhar em terrenos previsíveis. Outros tipos de circuitos incluem percursos rodoviários com curvas à esquerda e à direita, circuitos de rua e percursos rodoviários combinados.

A Fórmula 1 evita completamente as pistas ovais, optando por circuitos rodoviários ou de rua, ou por corridas em instalações permanentes. A maioria dos seus circuitos de eventos apresenta uma variedade de curvas e curvas. A habilidade e tempo de reacção de um condutor pode levar à vitória, derrota ou naufrágio.

Âmbito

Em comparação com a Fórmula 1, os eventos da Fórmula 1 acontecem num âmbito muito menor.

Os eventos de F1 são realizados em todo o mundo, e são especialmente apreciados na Europa, Médio Oriente e Ásia.

A Fórmula Indy também goza de muito prestígio internacional, mas muito do seu seguimento está concentrado na América do Norte - onde os eventos têm lugar.

Duração

Como regra geral, as corridas de Fórmula 1 devem ser concluídas dentro de duas horas. As corridas que ultrapassam este limite de tempo são decididas durante a próxima volta completa.

O espectáculo principal da Fórmula Indy - as 500 milhas de Indianápolis - é bastante mais longo, com o público à espera de desfrutar de cerca de três horas de acção de corrida.

Equipas Participantes

IndyCar

A Fórmula Indy tem uma lista de inscritos muito extensa. Actualmente, existem 13 equipas; cada uma é capaz de colocar em campo até cinco a seis pilotos. Aproximadamente trinta pilotos fazem actualmente parte da série, embora este número varie regularmente. Todas as equipas estão listadas abaixo.

  • A.J. Foyt Enterprises
  • Andretti Autosport
  • Andretti-Bryan Herta Autosport
  • Andretti-Steinbrenner Autosport
  • Flecha McLaren SP
  • Chip Ganassi Racing
  • Dale Coyne Racing-HMD Motorsports
  • Dale Coyne Racing-Rick Ware Racing
  • Ed Carpenter Racing
  • Juncos Hollinger Racing
  • Meyer Shank Racing
  • Rahal Letterman Lanigan Racing
  • Equipe Penske

Fórmula 1

A série F1 da FIA apresenta actualmente dez equipas, com dois pilotos a actuarem como colegas de equipa durante cada evento. O seu alinhamento consiste actualmente nas seguintes equipas.

  • Ferrari
  • Mercedes
  • Red Bull Racing
  • Alpino
  • Equipe Haas F1
  • Alfa Romeo
  • AlphaTauri
  • McLaren
  • Aston Martin
  • Williams

Origens

A Fórmula 1 é muito mais antiga do que a Fórmula 1; a série F1 tem funcionado durante sete décadas desde a sua normalização pela FIA em 1946, e a sua posterior estreia em 1950. A actual iteração da Fórmula Indy só foi lançada em 1996.

No entanto, o legado da Fórmula Indy remonta a 1909, com o seu evento emblemático Indianopolis 500 a ter arrancado em 1911.

Tabela comparativa: Fórmula 1 Vs Fórmula IndyCar

ÁreasFórmula 1IndyCar
ChassisPersonalizadoPadronizado
Velocidade máxima397.36 kph380 kph
Aceleração0-100 kph: 2.6 s0-100 kph: cerca de 3 s
Motor1.6L motor turboalimentado, sem chumbo a 1000 hp2.2L motor de combustível de duplo turboalimentador, à base de etanol a 700 cv
PneusVariantes: 7
Fabricante: Pirelli
Variantes: 3
Fabricante: Firestone
HipódromosEstradas, raças e percursos de ruaSemelhantes; assim como faixas ovais.
ÂmbitoGlobalRegional (N. América)
Duração2 horasNormalmente 3 horas
Equipas Participantes10 equipas de 2 condutores cada13 equipas, cada uma com 5-6 condutores
Origens1946 (lançado em 1950)1909 (versão actual lançada em 1996)

Como são semelhantes a Fórmula 1 e a Fórmula IndyCar?

A área mais aparente em que a Fórmula 1 e o IndyCar são semelhantes é que ambas são categorias de corridas para carros de corrida de um só lugar com uma velocidade cegante, de fórmula aberta.

As duas categorias valorizam designs de chassis aerodinâmicos, motores turboalimentados que podem produzir mais de 200 kph de confiança durante horas de cada vez, e a capacidade de acelerar a essa velocidade num punhado de segundos.

A IndyCar e a Fórmula 1 também são semelhantes no nível de prestígio que gozam no mundo dos desportos motorizados, com os fãs a entrarem para desfrutar da maravilha da velocidade dos veículos, bem como das habilidades e estratégias empregadas por cada equipa de pilotos.

FAQ

Fórmula 1 vs IndyCar: O que é mais rápido?

Embora os veículos das duas categorias sejam especializados para corridas ultra-rápidas, o recorde de velocidade máxima da Fórmula 1 mal ultrapassa o do seu concorrente IndyCar.

Em 2006, o Alfa Romeo's Valtteri Bottas, de Alfa Romeo, registou no seu veículo um impressionante recorde de 397,36 km/h. Isto bateu decisivamente o próprio recorde da IndyCar estabelecido uma década antes, em 1996, quando Eddie Cheever bombeou o seu carro até cerca de 380 km/h.

Quando confrontados, a maioria dos espectadores esperava que um carro de F1 ultrapassasse um veículo da IndyCar, pois o seu motor mais forte e melhor aerodinâmica só o tornaria mais rápido, em média, ao longo do tempo.

Quantas voltas são dadas na Indy 500?

Ao contrário do que o nome sugere, as 500 Milhas de Indianápolis põem os seus condutores a completar 200 voltas em torno da sua pista oval para alcançar a vitória. A pista em si tem 2,5 milhas de comprimento.

Na sequência deste facto, o "500" no nome das 500 milhas de Indianápolis provém de todo o percurso que leva cerca de 500 milhas no total para terminar da primeira à última volta.

Conclusão

F1 e IndyCar são dois titãs do mundo do automobilismo de um só lugar. As principais diferenças entre a Fórmula 1 e a IndyCar são evidentes nas especificações do carro, formatos de corrida e alcance.

Graças ao elemento competitivo da personalização de cada chassis para uma aerodinâmica óptima, os carros de corrida de Fórmula 1 têm velocidades de topo e tempos de aceleração mais elevados do que os seus homólogos do IndyCar, todos eles empregando o mesmo design de chassis.

Embora não seja um reflexo do seu desempenho, a F1 também tem mais opções de pneus do que a Fórmula Indy.

As pistas de Fórmula 1 têm lugar em todo o mundo, utilizando ruas, vias públicas ou pistas permanentes. Para além destas opções, a IndyCar também faz uso proeminente de pistas ovais que enfatizam uma condução consistente e estratégica.

Em média, os eventos das 500 Milhas de Indianápolis duram cerca de uma hora mais que os circuitos de F1, que têm um limite duro de duas horas.

Sinta-se à vontade para comentar e discutir sobre o artigo no espaço de comentários abaixo, se tiver alguma informação ou observações a acrescentar. Se pensa que cometemos um erro, pode também relatá-lo lá.
Partilhe o nosso Artigo em :

Tabela de Conteúdos

Sobre o Autor: Nicolas Seignette

Nicolas Seignette, que possui um bacharelato científico, iniciou os seus estudos em matemática e informática aplicada às ciências humanas e sociais (MIASHS). Continuou então os seus estudos universitários com um DEUST WMI (Webmaster e profissões da Internet) na Universidade de Limoges antes de terminar o seu curso com uma licença profissional especializada nas profissões das TI. Em 10Diferenças, é responsável pela investigação e redacção dos artigos relativos à tecnologia, ciências e matemática.
Todos os Posts Escritos por Nicolas Seignette

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

magnifiercrosschevron-downarrow-right linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram